sexta-feira, 22 de julho de 2011

                       


Podemos assemelhar a “pureza” de uma criança 
 há pureza do Espírito Santo?

“Não existe saúde espiritual com teologia errada!”
                                             -Silas Daniel


Ontem estava assistindo um programa evangélico em que certo “Pastor” estava pregando a “palavra de Deus”. Logo no inicio notei que ele era adepto da teologia da prosperidade e do triunfalismo. Em meio ao seu “sermão” descabido ele contou um caso que passou com sua esposa. Ele disse:

“eu e minha esposa estávamos no quarto antes de irmos dormir quando vi um link na tela do email. Curioso, pois o link não deixava pistas do que seria resolvi abrir e ver a mensagem com minha esposa. Para nossa infelicidade e perca de sono entrei num site de pedofilia onde tive o desprazer de ver adultos fazendo sexo com crianças.” 

Após contar o testemunho ele verbalizou as seguintes palavras com auto e bom som, até pediu ao câmera que a colocasse bem próxima do seu rosto e disse:

“A bíblia diz que quem peca contra o Espírito Santo não tem perdão. Uma criança é pura então quem faz sexo com uma criança peca Contra o Espírito Santo. Eu quero dizer que Deus não perdoa pedófilo! O pedófilo vai para o lugar mais quente do inferno e se Jesus não o queimar eu mesmo queimo se encontralo.”

Estas foram as palavras do suposto pastor. Quando as ouvi fiquei horrorizado e envergonhado com o que estava ouvindo já que as palavras estavam vindo de um “líder espiritual” e pelo menos com ele deve estar um mínimo de sabedoria. “As palavras dos sábios são como aguilhões, e como pregos, bem fixados pelos mestres das assembléias, que nos foram dadas pelo único Pastor.” (Eclesiastes 12:11)  Como tratar com essa questão tão difícil? Não temos outra opção se não fazer com que suas expressões sejam testadas pela palavra de Deus ou até mesmo por uma teologia sadia já que a que o pastor usou está enferma isso é. Se ele tem alguma.

Não quero aqui defender o pedófilo, de forma nenhuma. O que desejo é analisar sua condição a luz da Bíblia Sagrada.


Em que sentido uma criança é pura?

Até onde podemos considerar a pureza de uma criança? Será que uma criança é tão pura aponto de ser perfeita ou sem pecado? Dizer que uma criança é pura mim da á autoridade de assemelhá-la ao Espírito Santo? Mas do que nunca temos que tirar alguns mal entendidos concernentes à “pureza da criança”.

Para começar devemos lembrar que ninguém nasce sem pecado, o homem é pecador por natureza. O homem não precisa pecar para ser pecador ele peca porque é pecador. Sendo assim entendemos que uma criança também é um pecador (ra), as crianças não nascem livres do pecado mas debaixo da lei do pecado.
 O apostolo Paulo foi enfático quando disse que o pecado praticado por Adão passou para todos os homens e isso inclui as crianças. (ver: Rm 5.12) podemos ver que uma criança não precisa ser ensinada a pecar ela apenas desenvolve aquilo que está intrinsecamente relacionada à sua natureza pecaminosa e decaída.

Dizer que uma criança é pura não pode ser a mesma coisa que afirmar que ela não tem pecado. A única criança que não teve pecado foi Jesus que até mesmo nasceu de uma virgem por obra coativa do Espírito Santo. A criança é pura no sentido de simplicidade e inocência. Ela não maquina o mal contra o seu próximo para destruí-lo ou até mesmo com ódio ou outra coisa. Foi por isso que Jesus disse que da boca das crianças sai o perfeito louvor, elas não louvam com hipocrisia, mas com simplicidade de coração.

O sábio Salomão já dizia que desde cedo se percebe a estultícia da criança. Ou seja, eté as crianças já nos deixa perceber os traços de sua natureza pecaminosa.

Podemos assemelhar a pureza de uma criança com o Espírito Santo?

Tendo visto o relato acima entendemos com isso que não podemos em hipótese alguma assemelhar a “pureza” de uma criança com a pureza do Espírito Santo. Ele é puro em sua essência, ou melhor, o Espírito Santo como a terceira pessoa da trindade é a essência da pureza. Haja vista o seu nome ser Espírito SANTO.

O espírito Santo é tão puro que nele não há mancha. O Espírito Santo não se compactua com o pecado embora Ele habite dentro do pecador regenerado. “Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?” (I Corintios 3:16) devemos lembrar que o Espírito Santo é o principal autor da regeneração e purificação do coração humano “Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus. O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito.” (João 3:5,8)

De tantas simbologias que a Bíblia faz do Espírito Santo uma delas que mostra sua pureza é a de uma pomba. (ver: MT 3.16: Jo 1.32)

Analisando o fato supracitado no inicio do texto podemos observar que a pureza de uma criança não pode ser comparada com a pureza do Santo Espírito. Encerrada essa questão passemos para a próxima.


Pecar contra o espírito santo não tem perdão?

Para inicio de conversa vejamos o texto em que o “pastor” firmou sua tese:

 “Portanto, eu vos digo: Todo o pecado e blasfêmia se perdoará aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada aos homens.’ (Mateus 12:31 grifo do autor)

Todo pecado e blasfêmia se perdoará aos homens: mas a blasfêmia contra o Espírito Santo. A questão aqui não é pecar e sim blasfemar contra o Santo Espírito de Deus.

Pecar contra o Espírito Santo ou até mesmo contra a trindade Santa é algo danoso para a alma do homem uma vez que o pecado nos separa de Deus. Quando pecamos entristecemos o Espírito de Deus (Ef 5.30) pois Ele sente ciúmes de nossa adoração (Tg 4.5). pecar aqui é um ato isolado. Pecamos e em conseqüência entristecemos o Espírito Santo. Contudo devemos entender que isso não nos faz perder toda a esperança de sermos salvos.


Jesus não disse que aquele que pecar, mas aquele que blasfemar contra o espírito santo não será perdoado. Mas o que  é blasfemar contra o espírito Santo?

Blasfemar contra o Espírito é algo alem de pecar porem não se alcança essa condição (de blasfemo) sem ter pecado. Blasfemar no contexto da passagem supracitada significa pecar, continuadamente, ferindo, saltando ou lutando contra o Espírito Santo, matando seus profetas ou não ouvindo sua palavra. Podemos ver um exemplo disso nas palavras de Estevão contra seus oponentes: “Homens de dura cerviz, e incircuncisos de coração e ouvido, vós sempre resistis ao Espírito Santo; assim vós sois como vossos pais. ’ (Atos 7:51grifo do autor) lembre que os fariseus estavam resistindo o espírito por qual Jesus expulsava os demônios “Mas os fariseus, ouvindo isto, diziam: Este não expulsa os demônios senão por Belzebu, príncipe dos demônios.” (Mateus 12:24) um exemplo dessa resistência é aquilo que Paulo fez com Pedro “E, chegando Pedro à Antioquia, lhe resisti na cara, (...).” (Gálatas 2:11)

A história de Israel retrata um povo que repetidamente rebelou-se contra Deus e a sua palavra revelada. Ao invés de se submeterem as normas da sua lei, os israelitas se voltaram para os seus caminhos e modo de vida das nações ímpias ao seu redor. Mataram os profetas que os chamou ao arrependimento e que profetizavam a respeito da vinda de cristo. É isto o que significa “resistir ao Espírito Santo”. William Evans assinala que: “resistir tem a ver com a obra regeneradora do Espírito”, ou seja, resistimos ao espírito para não sermos regenerados por ele. Não queremos sua regeneração que Deus nos guarde de tal sentimento!

Blasfemar contra o Espírito Santo também pode ser chamado de apostasia, ou seja, abandono consciente e publico da fé cristã (Ver Hb 3. 12-19)

Finalmente quando o homem blasfema contra o Espírito Santo ele luta contra a única pessoa que pode o levar a salvação (Jo 16.8-13). É como se um homem que estivesse se afogando negasse o bote salva vidas daquele que quer lhe salvar. Agindo assim o homem perde mesmo a chance de salvar-se do inferno.

Conclusão: não bastasse a teologia da prosperidade o triunfalismo a ‘fé inteligente”  a confissão positiva a escatologia catastrófica agora temos que lutar contra a graça limitada. Sim graça limitada! Porque segundo a minha palavra (não a palavra de Deus) o pedófilo não tem perdão. E que história e essa de que ele vai para o lugar mais quente do inferno? Será que como geladeira lá tem o lugar que esquenta mais?(kkkkkk) e se Jesus não o lançar no inferno eu mesmo lanço. Por favor, digam a esse pastor que palhaçada tem limite. graça não!